Notícias



21/10/2019
Comércio exterior do ES registra o maior valor mensal da história



Comércio exterior do ES registra o maior valor mensal da história

Exportações de setembro cresceram 123,5%, em relação a agosto , e 84,3% na comparação com setembro de 2018, graças à venda de uma plataforma de petróleo. Estado saltou para 2º lugar no ranking dos exportadores, atrás apenas de São Paulo.

Um fato pontual, não frequente, é responsável por um recorde no comércio exterior capixaba, que atingiu US$ 2,628 bilhões em setembro deste ano - o maior valor mensal registrado. O crescimento é de 123,5%, em relação ao mês imediatamente anterior, e de 84,3% na comparação com setembro de 2018. O que aconteceu? As transações globais deprimidas, assustadas com a guerra entre Estados Unidos e China, reergueram-se de repente, por encanto? Nada disso. Alavanca responsável pelos números inéditos no Estado foi a venda de uma plataforma de petróleo.

Não fosse a exportação da plataforma, os embarques capixabas teriam caído 17,28% frente ao mês anterior e 43,77% ante setembro de 2018, segundo pesquisa do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), com base em dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia.

Veja os efeitos do fato incomum: as exportações pelo Espírito Santo em setembro de 2019 totalizaram US$ 2,08 bilhões, um salto espetacular de 195,6% ante o mês anterior, e de 101% frente a setembro de 2018. Nada menos de 72% desse montante corresponde à exportação da plataforma de petróleo , produzida no Estado. Até então, o maior valor dos embarques no Estado era de US$ 1,56 bilhão, registrado em agosto de 2011, "ano de pico das exportações", assinala o IJSN.

Com isso, o Espírito Santo aparece com grande destaque na foto dos embarques brasileiros: fatia de 11% nos US$ 18,74 bilhões exportados pelo país, no mês de setembro de 2019, ficando atrás de São Paulo, responsável por 18,5% . Uma subida muito expressiva. Nos meses anteriores de 2019, a posição capixaba no ranking oscilava entre 8º e 11º lugar. O desastre em Brumadinho refletiu-se negativamente no volume de minério embarcado no litoral do Espírito Santo.

A corrente de comércio de US$ 2,628 bilhões em setembro, recorde mensal no Estado, resulta de exportações de US$ 2,080 bilhões e importações e de US$ US$ 547 milhões. Houve aumento de 16% nos desembarques de mercadorias em relação ao mês anterior, e 40% na comparação com setembro do ano passado. Então temos um quadro de forte impulso (pontual) nas exportações e de aumento nas importações, resultando alta de 123,5% na corrente de comércio frente ao mês anterior, e de 84,3% na comparação com setembro de 20118.

Assim, o desempenho do comércio exterior capixaba no acumulado do ano, rateante até agosto, foi elevado a partir de setembro: aumento de 14,6% nas exportações e de 19,8% nas importações. Variação de 16,6% na corrente de comércio.

Como será o balanço final de 2019? É uma incógnita. O comércio internacional está apático e medroso, prejudicando as exportações. O ritmo da economia global caiu aos piores níveis dos últimos anos, segundo cálculos do FMI. Já o PIB do Espírito Santo e o do país também andam de lado, tirando a força das importações. Além do mais, não temos na costa capixaba um sistema de portos públicos com os sinais de competitividade desejados. A redução do dinamismo econômico na China também é fator preocupante para as exportações capixabas.

Angelo Passos - A Gazeta

 






Outras Notícias: