• O sindicato


  • Associados


  • Contribuições


  • Mídias


  • Área do associado


  • Associe-se


Nova diretoria toma posse e mira em crescimento de negócios

Publicado em 20/05/2022

Crescimento: essa é a expectativa, para os próximos quatro anos, da nova diretoria do Sindiex. Eleita no mês de março, a diretoria tomou posse nesta quarta-feira (18), durante cerimônia que também comemorou os 30 anos do sindicato, no Le Buffet Master.


Em discurso de posse, o presidente eleito Sidemar de Lima Acosta frisou que novos desafios pedem sempre novos rumos, com união, transparência e estratégia. “Reforço a importância da colaboração do setor, da união, para que possamos traçar ações com propósitos, visando, acima de tudo, o crescimento das operações pelo Espírito Santo. Atualmente as nossas atividades de comércio exterior representam mais de 53% do PIB do Espírito Santo. Esse dado demonstra claramente a nossa força. No Brasil, esse percentual fica um pouco acima dos 30%”.


Acosta ressaltou o propósito do Sindiex, que é acolher, discutir e repensar os rumos do comércio exterior do Espírito Santo, e agradeceu a todos os associados que acreditam e confiam no trabalho do sindicato em prol do setor. “Temos novos desafios, mas traçamos novos rumos. E tenho certeza que, com a união das empresas, das tradings, das entidades de classe, seguiremos escrevendo capítulos vitoriosos na história do Espírito Santo e do Brasil”.


O primeiro vice-presidente, Agnaldo de Assis Martins Júnior, enfatizou a necessidade de dar continuidade ao trabalho já realizado nos últimos quatro anos. “Há muitos desafios a serem enfrentados, como a reforma tributária, mas também temos boas expectativas no Estado de crescimento do setor, com perspectiva de haver um novo porto operando carga geral, por exemplo. Temos muito trabalho pela frente, nos próximos quatro anos de mandato, mas estamos confiantes”.


O segundo vice-presidente, Erimar Trindade Ambrosio, contou das dificuldades enfrentadas nos últimos anos. “A gente veio de dois anos de represália no setor por conta da pandemia da covid-19. Tivemos várias restrições em relação à demanda de navios, contêineres, por causa de toda a paralisação que houve no mundo inteiro, e ainda não existe regularização nessa área. Como não existe, os custos ainda são muito altos”.


Ele exemplificou quanto a um frete. “Por exemplo, tínhamos um frete que custava 3 mil dólares e ele chegou a 18 mil dólares por conta da pandemia, da oferta e demanda. Não tinha navio, tudo estava parado. Hoje, ainda está muito alto, cerca de 9, 10 mil dólares. A gente precisa que tudo volte aos patamares de antes da pandemia para que o comércio continue crescendo”.


Mas Trindade está otimista. “Temos uma boa expectativa quanto a isso para os próximos anos, de que, com o ajuste econômico de toda a comunidade comercial, tudo venha a voltar aos patamares que estavam antigamente, facilitando e podendo dar mais oportunidades para o comércio exterior”.


Ele também citou o percentual de 53% do PIB do Espírito Santo, correspondente ao comércio internacional – seja da importação ou exportação. “Vamos trabalhar para continuar crescendo e trazendo para o Estado esse vigor que temos e não deixar com que essa parte muito importante do PIB seja afetada”.


Um dos destaques na última eleição do Sindiex é que, pela primeira vez na história do sindicato, uma mulher faz parte da diretoria efetiva: Angela Nogueira. Ela também ressaltou seu otimismo para a ampliação nos negócios.


“Na minha visão, existe uma expectativa global, apontando para a redução do comércio internacional devido ao conflito da Rússia na Ucrânia. No Brasil, já foi detectada uma queda de mais de 30% nas exportações para a Rússia, e uma desaceleração na economia mundial certamente afetará o Brasil. Por outro lado, uma guerra que se alonga sempre afeta a oferta mundial de alimentos e, como o Brasil possui uma agroindústria muito fortalecida, certamente se tornará um importante player no mercado mundial. Eu vislumbro esse crescimento mais acentuado das exportações de alimentos brasileiros, principalmente dos grãos”.


DIRETORIA SINDIEX 2022-2026

Confira a equipe que estará à frente do Sindiex nos próximos quatro anos.

 

Composição da diretoria

Diretor Presidente: Sidemar de Lima Acosta

Diretor Primeiro Vice-Presidente: Agnaldo de Assis Martins Júnior

Diretor Segundo Vice-Presidente: Erimar Trindade Ambrosio

Diretor Primeiro Secretário: Luiz Fernando Braga

Diretor Segundo Secretário: Cláudio dos Santos

Diretor Primeiro Tesoureiro: Luiz Roberto Cogo

Diretor Segundo Tesoureiro: Luiz Henrique da Rocha Reis

Primeiro Diretor Adjunto: Angela Takla De Biase Nogueira

Segundo Diretor Adjunto: Idalberto Luiz Moro

Terceiro Diretor Adjunto: Breno Sasso Alighieri

 

Suplentes

Primeiro Suplente: Luciano Mascigrande Sapata

Segundo Suplente: Gustavo de Araújo Silva Meireles

Terceiro Suplente: Valeska Sily Vasconcellos

Quarto Suplente: Wendy Maciel Verjovsky

Quinto Suplente: Carlos Roberto Dos S. Domingos

Sexto Suplente: João Francisco Lucio

Sétimo Suplente: Guilherme Picard

Oitavo Suplente: Fabio Merlo

Nono Suplente: Claudio Antonio Coser

Décimo Suplente: Elisa Vilella

 

Conselho Fiscal

Membro Efetivo: Cláudio Moreno

Membro Efetivo: Marcos Siqueira Alves

Primeiro Suplente: Giovanni Guimarães Cardoso

Segundo Suplente: Diogo Sturaro

Terceiro Suplente: Marcio Silberberg

 

Delegados representantes junto à Fecomércio/ES

Efetivo: Sidemar de Lima Acosta

Efetivo: Agnaldo de Assis Martins Júnior

Primeiro Suplente: Erimar Trindade Ambrosio

Segundo Suplente: Angela Takla De Biase Nogueira

 

Nova diretoria toma posse e mira em crescimento de negócios

Compartilhe:

 

 

Visitas: 419



Contato

http://www.sindiex.org.br/ http://www.sindiex.org.br/

Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.